. Manual para definir metas e objetivos pessoais | Instituto Marcos Tito
  • Fortaleza: (85) 3108 8001

Manual para definir metas e objetivos pessoais

Para construir uma trajetória memorável, por muitas vezes, precisaremos prever passos que só serão dados no futuro. Essa é uma atitude de grande impacto para obtermos sucesso no alcance à linha de chegada. Porém, por mais incerto que pareça ser, o futuro à nossa frente pode — e deve — ser planejado, para que tenhamos uma vida profissional e pessoal tranquila e equilibrada.

Entretanto, não basta ter força de vontade e entusiasmo para conquistar o que está nos planos para o futuro. É preciso definir metas e objetivos de forma que eles sirvam como um mapa, com todas as instruções organizadas para evitar qualquer desvio que nos faça perder do caminho.

Hoje, falaremos um pouco sobre isso, oferecendo um verdadeiro guia para que você organize seus projetos, tornando-os mais fáceis — e possíveis — de serem realizados. Acompanhe!

Planejo, logo alcanço

Há um trecho de uma música da banda mineira Skank que diz o seguinte:

O caminho só existe quando você passa.

É uma reflexão válida, principalmente quando a trazemos para os planos pessoais. Sabe por quê? Muitas pessoas se baseiam no legado de outras, colhendo para si as experiências que elas tiveram em suas jornadas, mas se esquecem que cada percurso é pessoal, mesmo que o seu final seja semelhante ao de outro andante.

Tenha em mente que quando nós colocamos no papel o que devemos fazer para alcançar nossos objetivos, estamos dando o primeiro passo nesse caminho citado. Ele passa a existir para nós a partir do primeiro momento em que o imaginamos.

Inspirar-se em outras pessoas não é erro algum. Pelo contrário, essas experiências são válidas e nos ensinam por meio dos acertos e erros compartilhados por quem alcançou algo que também desejamos. Porém, nunca podemos esquecer que, por mais inspiradoras que sejam as experiências alheias, a jornada será nossa.

Diferenças entre metas e objetivos

Embora pareçam semelhantes, esses termos possuem significados diferentes e isso precisa estar bem claro na nossa mente, para que o planejamento seja realizado de maneira clara e orientada. Vamos explicar essas diferenças, para que você as entenda.

Metas

As metas estão relacionadas aos passos que precisamos dar para alcançar algo proposto. Elas são de curto prazo em relação aos objetivos e possuem um foco direcionado.

Você pode ter metas financeiras, metas de vida etc. Elas são um importante balizador para que não percamos o foco daquilo que queremos alcançar, ou seja, dos nossos objetivos.

As metas precisam ser bem definidas, para que sejam equilibradas com a velocidade em que pretendemos andar em direção dos nossos planos. Assim, é preciso ter cuidado para que não sejam tão difíceis a ponto de frustrar-nos caso não sejam alcançadas, nem tão fáceis, para que o nosso potencial possa ser despertado ao máximo.

Objetivos

Os objetivos são a linha de chegada, aquele lugar em que há um pódio, para onde andamos enquanto sonhamos. Desse modo, um objetivo tem um prazo maior que uma meta e ele é composto de várias delas.

Imagine que você pretenda viajar para Paris e comemorar lá as suas bodas de casamento. Esse poderá ser o seu objetivo. Para alcançá-lo, você definirá alguns passos, como economizar dinheiro, melhorar o francês, programar as férias etc. Cada um desses passos são metas. Entendeu a diferença? Um objetivo é algo grande, composto por várias metas individuais. Veja agora o que é preciso considerar para defini-los.

O que considerar ao definir metas e objetivos

Sentar em uma cadeira com um caderno na mão e muita força de vontade pode ser inspirador, mas não é suficiente para traçar um plano que seja eficaz para alcançar o que você tem buscado.

Para que você não se perca e tenha o foco no que é importante, listaremos a partir de agora alguns detalhes que devem ser observados para que o seu planejamento contribua para o sucesso e não atrapalhe seus planos. Acompanhe!

Realidade

Pode parecer paradoxal falar de realidade quando muitos objetivos mais se assemelham a sonhos e são tratados como planos que tentam mudá-la. Porém, nenhuma estratégia de avanço deve ser baseada em aspectos irreais, seja ela pessoal, seja ela da área profissional.

Quando falamos em realidade, nos referimos à situação do seu ambiente à volta e todos os aspectos que podem impactar o seu projeto futuro. São fatores que se devem ser considerados nesse tópico:

Situação financeira

É fantástico e soa otimista fazer planos audaciosos, afinal, devemos sonhar alto. Mas os seus objetivos devem considerar a sua situação financeira atual e a projeção dela no decorrer do prazo estipulado para concretização dos seus propósitos.

Por mais que seja um investimento importante, o dispêndio de dinheiro dedicado ao que você pretende alcançar jamais poderá prejudicar a sua vida atual. Se for necessário algum investimento extra, como um empréstimo, tenha muita cautela nesse ponto e jamais tome decisões sem um acompanhamento de perto por profissionais.

Momento econômico do país

É estranho falar disso? Não mesmo. A situação da economia do país é um importante termômetro para orientar planos que envolvam investimento em dinheiro. Fatores como empregabilidade, inflação e retração podem interferir negativamente em projetos que sejam de longo prazo e exijam aporte financeiro regular.

Ligação com a família

A família influencia e muito as nossas decisões e, em alguns casos, isso pode acelerar ou frear os nossos projetos. Avalie como os seus entes reagem ao que você planeja, qual é o grau de envolvimento e que peso a opinião deles têm na sua decisão.

Se você considera importante a participação e envolvimento familiar, converse com eles sobre o que você pretende alcançar e compartilhe suas intenções, a fim de buscar o máximo de apoio e parceria dentro de casa.

Legislação

Outro fator que poucos valorizam é a legislação e os trâmites legais para projetos de complexidade e escala maior. Se esse for o seu caso, estude o que foi regulamentado a respeito disso, a fim de buscar todos os respaldos e agir de maneira legal.

Lembrando que podem haver outros detalhes importantes, assim como a irrelevância de alguns dos pontos citados. Cada objetivo carrega características próprias.

Habilidades

Tudo o que você se propõe a fazer merece ser bem-feito. Decepções são muito comuns quando traçamos metas e objetivos que fogem do nosso universo de competências e habilidades. Além de não dominarmos a execução do que planejamos, mergulhamos em uma atividade apática e cansativa.

O alinhamento do que queremos com as nossas competências — técnicas ou não — é essencial para que haja velocidade e verdade na caminhada.

Faça perguntas simples e você descobrirá o quão apto está para embarcar em uma nova missão. Você pode se questionar se domina todos os passos, se tem paixão pelas atividades que envolvem o desdobramento desse objetivo etc. Em muitas vezes, pode ser possível aprender a fazer ou, em outros casos, contratar um profissional para lhe ajudar.

Informações relevantes

A informação é um dos principais guias para nossas ambições. Ela confere segurança para avançarmos de maneira confiante. Por isso, antes de mais nada, reúna o máximo de informações necessárias para que você saiba o que está planejando. Assim, é fácil dirimir as possibilidades de erros ou de passos desorganizados.

A intenção é que a construção de metas tenha uma linha de raciocínio e tempo que seja linear, em que uma possa complementar a outra. Afinal, as informações clareiam as ideias e ajudam a evitar que andemos em círculos ou peguemos atalhos duvidosos.

Motivações reais

Toda decisão que tomamos no âmbito pessoal deve ser pautada pelas motivações corretas com o foco em nós mesmos. Você deve ser o principal beneficiário, seguido das pessoas que ama e das causas que defende. Se o projeto for de desenvolvimento de carreira, ele deve estar alinhado à identidade profissional, e não apenas a resultados monetários.

É válido observar esse aspecto, pois, muitas vezes, as pessoas se engajam em objetivos que nada mais são que tentativas de agradar a outras pessoas, de buscar realizações fúteis e, consequentemente, dispensáveis. 

Por exemplo, digamos que alguém tenha o objetivo de fazer uma transformação no corpo por meio de cirurgias plásticas e determina algumas metas como a redução do carboidrato em dietas mirabolantes, economia financeira drástica etc. Esse objetivo jamais deve ser traçado para agradar a amigos ou outras pessoas que não a si mesmo.

Buscar sonhos por motivações efêmeras é uma perda de energia e recursos que poderiam ser usados no que é importante e valioso. Logo, essa analise deve vir acompanhada de muita parcimônia e sabedoria.

A importância de metas e objetivos definidos para o sucesso

Como vimos até aqui, as metas e objetivos ajudam a traçar um plano e construí-lo, guiando-nos na direção certa e nos livrando das distrações.

Pois bem, tudo isso tem a visão do alcance do sucesso, pois todo esforço visa a uma recompensa final e merece ser comemorado. Quando se tem tudo planejado e bem estruturado, as chances de se deparar com o fracasso são mínimas. E isso não é segredo mágico, mas sim uma verdade que revela que o esforço e trabalho produzem bons resultados.

Quem não se guia e embarca em uma condução sem rumo conhecido se torna propício à decepção e ao estresse. Por isso, agora, vamos analisar ponto a ponto por que é tão importante ter objetivos e metas definidos para ter o sucesso esperado.

Promove o crescimento

Movimento engrena sonhos e gera resultados. Por isso, quando definimos alguns focos e metas a serem alcançadas, ligamos o vapor da nossa máquina e isso impulsiona o crescimento de várias maneiras.

Quem para no tempo e se torna passivo das situações vê sua vida passar como se estivesse no banco de passageiros, pegando carona na direção de outra pessoa. Você pode até aprender observando e reproduzindo, mas só vai crescer se colocar a sua mão e seu coração, tornando-se protagonista das suas decisões.

As metas e objetivos não nos orientam ao declínio, pois estão ligados à ambição, ao avanço. Por isso, a partir do momento em que traçamos uma rota e determinamos aonde vamos chegar e como o faremos, nosso corpo e mente começam a trabalhar para gerar condições para que isso aconteça.

Gera motivação

Planos e sonhos atuam como impulsos que nos movimentam e agitam nossa criatividade. Podemos ilustrar isso com as promessas de início de ano, quando separamos um tempo e, cobertos de esperança, traçamos estratégias para serem cumpridas logo no primeiro dia do novo ano.

A motivação é gerada quando enxergamos possibilidades naquilo que pretendemos realizar e, quanto mais palpáveis forem os projetos, maiores serão os níveis de entusiasmo que eles proporcionarão.

Por isso, devem ser traçadas metas bem definidas para conduzir esses desejos, pois elas conduzirão os próximos passos sem deixar que o entusiasmo se acabe nos primeiros meses.

Ativa a atenção seletiva

Uma mente organizada tende a dar maior atenção àquilo que planejou de antemão. A atenção seletiva é um comportamento do cérebro que direciona o foco da mente para algumas coisas específicas.

Por exemplo: quando você está planejando comprar um carro novo, seu cérebro passa a dar mais atenção aos anúncios, ofertas e outros assuntos que envolvam carros, pois ele entende que é importante para você naquele momento.

Assim também funciona com os nossos objetivos. Quando nós os traçamos e detalhamos seus passosativamos essa atenção e passamos a dedicar maior esforço da mente aos assuntos que nos ajudam a atingir tais alvos.

A atenção seletiva é importante para criar um ambiente de memória para o que estamos empenhados em alcançar e é uma das grandes vantagens da definição de metas e objetivos.

5 passos para definir metas e objetivos pessoais

Depois de todas as informações sobre a importância e o valor que o hábito de definir as metas e os objetivos têm para o sucesso, vamos falar sobre alguns passos que precisam ser dados para que essa definição seja feita. Acompanhe!

1. Saiba muito bem o que você quer

Você deseja abraçar o mundo. Tudo bem, entendemos, mas esse desejo é disperso demais e pode ser bem maior do que os passos que sua perna alcança. Não é pecado algum ter um turbilhão de sonhos, desde que eles sejam organizados e bem claros.

O primeiro passo é sentar e anotar tudo o que você deseja atingir. Separe um tempinho para uma reflexão e tente traçar qual é o lugar em que você deseja estar daqui a alguns anos, o que gostaria de fazer, com quem e como.

Essa análise é essencial para tornar tangível os alvos que pretende atingir. Vamos te ajudar a elaborar isso, explicando duas questões importantes desse processo de definição de planos:

Onde estou?

Faça uma retrospectiva e analise bem o lugar aonde você chegou até agora. Considere suas conquistas pessoais, profissionais, os relacionamentos etc. A partir disso, você conseguirá identificar se atingiu ou não alguns sonhos importantes que você tinha lá atrás.

Mas não se prenda ao passado. Trate esse momento como um marco zero na sua vida, pois tudo o que vier daqui para frente será novo, mesmo que alguns projetos tenham sido resgatados de anos anteriores.

Aonde quero chegar?

É certo que as nossas ambições mudam no decorrer da vida e o que queríamos muito há um tempo pode não despertar o menor interesse agora. Isso acontece porque estamos em constante mudança, conhecemos culturas novas e pessoas que nos ajudam a reconstruir nossa forma de pensar.

Não se culpe se perceber que tem outros destinos. Isso não é falta de foco, mas sim uma prova de que, hoje, você é uma nova pessoa. Se você tiver filhos, por exemplo, poderá notar que agora você pensa como pai ou mãe e não como um jovem solteiro de dez anos atrás.

O importante é saber definir qual é a conquista que pretende alcançar. Construir uma família? Ter um título de doutorado? Casar? Tente visualizar-se nesse momento futuro e defina o que mais lhe desperta entusiasmo. Anote isso.

2. Entenda o seu poder de fogo

Pronto! Sabendo bem o que você quer, as coisas começam a fazer sentido e agora é possível dar os próximos passos na definição das metas e dos objetivos.

O passo seguinte é descobrir como está a sua preparação para a execução do que você pretende conquistar. Isso é muito importante, pois só é seguro ir à guerra preparado para a vitória, ou seja, com armas suficientes.

Se você quer ter um filho, por exemplo, há detalhes que você deve considerar, como a sua estabilidade financeira, a necessidade de concluir algum curso antes, o tempo para passar com ele nas fases iniciais etc.

Cada projeto exigirá uma preparação prévia, e um autoconhecimento sadio, mas isso não deve atrasar os seus projetos. Muitas pessoas acreditam que, quando pensamos demais, tendemos a deixar de fazer. De certo, isso é um dificultador, mas, para o sucesso vir, um passo não pode atrapalhar o outro.

3. Monte um plano de ação

Nada funcionará por intuição e, por mais que façamos da maneira certa, um planejamento tem peso vital para que a roda gire de maneira constante, sem engasgos.

Quando estruturamos nossos objetivos, definindo as metas para cada fase, temos uma visão sistêmica de todo o percurso, descobrindo assim as tarefas que estão recebendo maior atenção e aquelas menos assistidas. Assim realocamos o tempo e o esforço no que é importante e está produzindo resultados.

Mas, por falarmos de algo pessoal, não precisa ser algo tão mecânico e cheio de métodos, afinal, estamos falando de pessoas, de emoções. O importante é que você esteja controlando tudo e acompanhando de perto.

Veja abaixo algumas ferramentas de gestão que consideramos importantes nesse processo.

Evernote

Essa ferramenta é incrível para acompanhar o nosso dia a dia. Por meio dela, você conseguirá fazer anotações, anexar fotos e montar uma lista de tarefas. Tudo pelo celular ou pelo computador (ou os dois simultaneamente). Inclusive, você pode baixar o Evernote gratuitamente.

Trello

Um organizador que caiu no gosto dos brasileiros e de gente do mundo todo. Nele, você consegue adicionar e gerir projetos pessoais e profissionais. Tudo de maneira intuitiva e inspiradora. Viagens, dietas e até aquela reforma da casa podem ser planejadas utilizando o Trello. Você pode acessá-lo aqui.

4. Crie marcos de avaliação

Uma das estratégias para acompanhar um projeto é a criação de marcos para avaliação do status de cada uma das fases. Esses marcos são importantes, pois ajudam a entender o que precisa de atenção.

Para entender como funciona, vamos imaginar que você tenha o objetivo de fazer um mochilão pela Europa em 2020. Você já organizou todos os passos e agora precisará acompanhá-los durante o tempo até a viagem.

Defina algumas datas em que você fará uma análise sobre o status de cada meta. Nessa data, tudo deve estar OK, para então dar início à outra fase. Se o tempo de planejamento tem dois anos, você pode criar quarto marcos:

Dentro de cada marco, você pode determinar as metas, mas é importante ter comprometimento para que tudo obedeça ao prazo definido, evitando assim atrasos.

5. Compartilhe seus objetivos com alguém

Esse tópico é muito delicado, pois nem todas as pessoas são de confiança. Por isso, sugerimos que você só compartilhe com as pessoas em que realmente confia. Nada de publicar nas redes sociais, pois assim você evita decepções caso não consiga êxito.

Compartilhar com alguém os nossos sonhos nos ajuda no comprometimento em realizá-los. Quando outra pessoa sabe, sentimos o peso da responsabilidade de cumprir com as promessas. Mas como dissemos, vá com muito cuidado e não se exponha mais do que o necessário.

Definir metas e objetivos é importante para mantermos nossa vida ativa, conquistarmos nossos sonhos e trabalharmos com mais afinco mirando um propósito à frente. Por isso, gostaríamos que você analisasse com muito carinho nossas dicas e esperamos que elas sirvam para lhe guiar nos próximos projetos de vida, de carreira ou quaisquer que sejam.

Se você gostou do conteúdo, aproveite e assine a nossa newsletter para acompanhar tudo o que produzimos. São materiais ricos produzidos com muito esforço e dedicação!