. Liderança Coercitiva: o controle pelo medo nas organizações | Instituto Marcos Tito
  • Fortaleza: (85) 3108 8001

Liderança Coercitiva: o controle pelo medo nas organizações

© Depositphotos.com / photographee.eu Liderança Coercitiva adota a metodologia de que o trabalhador é tido como mera “peça” de engrenagem, sem direito a voz.

A Liderança Coercitiva é um estilo de liderança que incita o medo e a perda como principais ferramentas psicológicas para que seus liderados se engajem no cumprimento de uma tarefa. O método de persuasão utilizado pelo líder gera algumas consequências como: ao levar o medo e a ideia de perda aos seus subordinados, o líder pode provocar uma revolta interna, gerando possíveis boicotes e falta de motivação para o alcance de resultados.

Este é o tipo de liderança praticado por pessoas que insinuam que a incapacidade de alcançar um objetivo pode fazer o indivíduo perder uma promoção, ter que trabalhar horas a mais ou, em casos mais extremos, perder o emprego.

Outra característica da Liderança Coercitiva é a prática do Feedback negativo. Vale destacar que o ideal é que esse tipo de Feedback seja dado em particular e, de preferência, acompanhado de um feedback positivo. Contudo, muitos chefes tendem a humilhar seus colaboradores diante de outras pessoas.

Infelizmente, a liderança coercitiva funciona em muitos casos. O medo é de fato uma poderosa arma, mas seus resultados são efetivos a curto prazo. A médio e longo prazos, a equipe estará desmotivada e descrente de seu líder, podendo gerar inclusive um turnover frequente.

A Liderança efetiva hoje é marcada por características como um sistema claro de recompensas, com uma gestão participativa, remuneração por meritocracia e a famosa gestão por competências. Um Líder dos tempos atuais deve ser um verdadeiro Maestro, sendo capaz de administrar os talentos, habilidades, personalidades e capacidades, direcionando seus colaboradores de forma efetiva e humana.

Como um verdadeiro Coach, ao Líder não cabe dizer o que não deve ser feito. O mais importante no processo de liderança é conduzir a evolução cognitiva e emocional de seus liderados, produzindo uma ideia de legado, missão e propósito de vida.