. Como desenvolver inteligência emocional para a carreira? | Instituto Marcos Tito
  • Fortaleza: (85) 3108 8001

Como desenvolver inteligência emocional para a carreira?

O autoconhecimento é uma preocupação que deve ser permanente. Quanto mais conseguirmos conhecer a nós mesmos, maiores são as chances de podermos atingir objetivos próprios de maneira mais tranquila e sem conflitos internos.

Este tipo de desenvolvimento não só afeta a nossa vida pessoal como também tem a potencialidade de refletir muito fortemente em nossa realidade profissional, e é sobre isto que trataremos hoje: como desenvolver inteligência emocional para a carreira. Confira!

O que é inteligência emocional

A inteligência emocional é um conceito que está diretamente ligado à nossa capacidade de lidar com os sentimentos que vivenciamos. Quanto mais controle conseguirmos ter sobre eles, melhores condições de desfrutar o ambiente e também mais capacidade de atuar conscientemente sem deixar que nossos nervos nos dominem se tornam realidades mais frequentes em nosso dia a dia.

As habilidades que envolvem este conceito podem ser divididas em cinco frentes igualmente importantes, sendo algumas delas relacionadas a nós mesmos e outras às pessoas com que nos relacionamos.

Da parte de cada um de nós, temos três:

Quanto às habilidades que são voltadas para as nossas relações com o contexto em que vivemos, temos:

Qual a importância da inteligência emocional para um líder

Cada um de nós vivencia vários tipos de relacionamentos. Situações variadas acabam exigindo um nível de maturidade diferente e também de atuação.

Uma relação pessoal costuma ser mais aberta e espontânea. Contudo, a vivência profissional normalmente exige um pouco mais de atenção e cuidado, e é neste foco que iremos nos concentrar agora.

Antes de qualquer coisa, um líder é uma figura de referência e necessita, se quiser desempenhar um bom papel de liderança, ter consciência de que a sua forma de reagir e se relacionar afeta em alto grau a coletividade ao seu redor.

Além disso, um bom líder precisa ter uma relação estável e de confiança com sua equipe, e isso não será fácil se ele não conseguir controlar suas próprias emoções. No entanto, não estamos falando aqui em reprimir e ocultar fragilidades adotando-se uma postura falsa: o importante é ter uma relação franca com o seu time.

Conflitos sempre existirão, é improdutivo tentar fugir deles. O importante, contudo, é conseguir saber resolvê-los de maneira adequada. Estando em uma posição externa, se você tiver uma boa condição de entender o que passa com cada participante da discussão, fica muito mais fácil conduzir a todos para uma saída madura e proveitosa.

Caso esteja você mesmo em uma das partes de um conflito, trabalhe seu comportamento para que consiga deixar a razoabilidade guiar o impasse para uma solução mais adequada.

Outro ponto muito importante é o enfrentamento de grandes desafios ou negociações mais tensas. Os momentos de pressão no trabalho geralmente acabam desgastando muito o nosso emocional. Em tais horas, quanto mais se tem a inteligência emocional desenvolvida, melhores são as condições de lidar com situações desse tipo.

Quais os resultados positivos advindos da inteligência emocional

Como podemos ver, quando bem trabalhada, a inteligência emocional promove uma série de benefícios para a nossa vida. Embora não seja necessariamente sempre uma coisa fácil de fazer, os resultados valem o esforço.

Uma conquista que pode ser bem comemorada é o autocontrole. Esta condição de estabilidade permite que nós possamos assumir uma postura em que as respostas às situações sejam dadas sem que nos deixemos afetar (muito) pelo contexto.

A conquista da empatia é outra grande virtude de uma pessoa que tenha um bom nível de inteligência emocional. À medida que conseguimos compreender o que outra pessoa está passando, temos muito mais condições de adaptar nosso comportamento. Do contrário, podemos ter uma baixa compreensão dos fatos e, por exemplo, misturar o profissional com o pessoal.

Outro trunfo da inteligência emocional bem desenvolvida, dentre tantos, é uma melhora na própria forma de nos comunicarmos. Mantendo uma postura mais condizente com o ambiente, é possível ser muito mais assertivo ao interagir com demais pessoas e transmitir mais facilmente o que desejamos.

Como desenvolver inteligência emocional

Várias são as dicas que podemos encontrar e utilizar para ajudar a conquistarmos um patamar de condição de controle emocional mais consciente. Conheça algumas:

Busque o autoconhecimento

Tudo começa com a busca pelo entendimento de nós mesmos. Conseguindo identificar o que nos afeta, o que gostamos, do que temos medo e como reagimos, fica mais fácil começar a ter uma postura mais consciente na hora em que cada coisa acontece e, de alguma forma, nos afeta.

Identifique o que precisa ser desenvolvido

Sabendo melhor onde estão os pontos fracos, já fica mais fácil o caminho para trabalhá-los. Não é muito fácil identificar e assumir estes pontos, mas uma vez que eles são verdadeiramente levantados, tudo começa a se clarear.

Comece efetivamente a mudar o seu comportamento

Sabendo o que precisa ser ajustado, o exercício constante direcionado para o que você quer atingir precisa tomar lugar. Não há um prazo determinado, mas a tentativa de uma mudança de atitude só vai poder ser conquistada com esforços contínuos.

Respeite a sua condição, mas não desista

Algumas pessoas se cobram muito e acabam estressadas e desmotivadas pela falta de resultados rápidos. É natural nos frustrarmos ao não atingir um objetivo, mas faz parte do amadurecimento passar por algumas quedas. O importante é não abandonar a caminhada.

Reflita e esteja atento a feedbacks

Ser persistente não é tentar conseguir resultados diferentes sem mudar os métodos. Se suas tentativas estão fracassando em um mesmo ponto, reflita sobre o que acontece naquele exato momento e como poderia ser diferente.

Fique atento também a feedbacks de outras pessoas. É bem possível que alguma informação que vem de fora possa fazer toda a diferença.

Preste atenção na sua relação com as outras pessoas

Dentro de sua empresa, preste atenção em como cada pessoa responde aos seus estímulos. Em alguns casos, sob os mesmo tipos de contato, haverá respostas diferentes. A tentativa de identificar se o retorno está mais relacionado com você ou com o comportamento do outro irá te ajudar a compreender como você afeta aos demais e também como cada tipo de pessoa reage.

Depois de percebermos como desenvolver inteligência emocional afeta a nossa vida profissional, fica muito mais clara a necessidade de nos dedicarmos um pouco mais ao assunto.

Para ajudar a assimilar todas estas ideias, te convidamos a assistir a um rápido vídeo sobre competências emocionais estratégicas. Nele, você verá como é possível começar a cuidar da sua inteligência emocional de maneira simples, mas objetiva. Se gostar do conteúdo, não deixe de assinar o canal para estar sempre atualizado!