. 6 dicas de como superar medos no ambiente profissional | Instituto Marcos Tito
  • Fortaleza: (85) 3108 8001

6 dicas de como superar medos no ambiente profissional

Ao menos uma vez na vida você já deve ter sentido um aperto no peito e um pavor extremo de tomar uma decisão, com receio de que as consequências sejam desagradáveis, certo? Acredite: você não está só. Por isso, a questão “como superar medos?”, sobretudo no ambiente profissional, está sempre em voga. Afinal, é preciso driblar constantemente os temores para alcançar o sucesso, trilhando, assim, uma carreira brilhante.

A trajetória para superar os medos pode, em um primeiro momento, parecer complicada, mas fato é que com o devido apoio e persistência é possível, sim, driblar os obstáculos, transformando os desafios em fonte de aprendizado. Interessou-se pelo assunto e quer saber como ficar livre daqueles medos que fazem com que você se sinta impotente? Basta continuar a leitura e conhecer as nossas 6 dicas!

1. Coloque em xeque os pensamentos negativos

Às vezes, quando menos se espera, a nossa mente nos leva a cenários caóticos, imaginando o pior resultado  independentemente da circunstância. A partir de então, é comum ficarmos apreensivos e, até mesmo, temerosos, sem motivo algum. É nesse contexto que surge a importância de questionar os pensamentos negativos. 

Não entendeu? É simples. Quando pensar em alguma situação desagradável, pare por um instante e se pergunte se aquilo realmente faz sentido. Depois, comece a repetir alguns mantras que vão aliviar as suas emoções e sentimento. Mentalize que você é capaz de resolver qualquer obstáculo.

Além do mais, lembre-se de que grande parte dos seus medos é apenas uma reação equivocada do cérebro e não corresponde necessariamente a realidade. Não se esqueça ainda de tentar focar as suas ideias em pensamentos construtivos e positivos, que vão tornar a sua vida profissional e pessoal mais fácil. 

2. Foque nas conquistas

Outra estratégia útil para superar os medos é lembrar do que já foi conquistado. Com certeza, você já vivenciou momentos críticos, daqueles que deixam a pessoa quase paralisada, e mesmo assim conseguiu driblar as adversidades para conquistar o que tanto almejava. 

Agora, faça uma reflexão. O que separa aquele momento dos dias atuais? O que pode ser feito para reverter a situação? Não existe uma resposta exata, mas tenha em mente que tudo é uma questão de perspectiva e, claro, de dedicação. Entenda, nesse aspecto, que muitas vezes o medo é irracional, uma vez que você já enfrentou situações semelhantes ou até piores e conseguiu tirar de letra. 

3. Esteja preparado

Pense bem: qual a possibilidade de algo sair errado se você pensou em cada detalhe e preparou um plano de ação para os inúmeros cenários possíveis? A chance é mínima, concorda? Por isso, é fundamental preparar-se antes de tomar uma decisão  seja na esfera profissional, seja no ambiente social. 

Mas tome cuidado. Afinal, não é necessário perder noites de sono para construir um planejamento adequado. O intuito aqui é ter um plano que vai ajudá-lo a superar os desafios. Isto é: você terá mais segurança para seguir em frente com os seus objetivos.

4. Exponha-se ao medo

Encarar o medo não é algo fácil, mas também não é nenhum bicho de sete cabeças. Com as devidas orientações é possível reverter qualquer quadro a seu favor. Para isso, o primeiro passo é expor-se ao que você teme  afinal, uma hora ou outra, você terá que superá-lo. Claro que isso não se concretizará do dia para a noite. Pelo contrário: é uma tarefa gradual, que acontecerá com o tempo.

Uma dica: construa uma espécie de escala hierárquica do medo, realizando pouco a pouco as atividades que remetem ao seu pavor até conseguir eliminá-lo ou  pelo menos  reduzi-lo. Quer um exemplo? Vamos lá. Suponha que um dos seus maiores medos na profissão é falar em público. Que tal, então, começar discursando em voz alta olhando apenas para o espelho? Conseguiu? Agora, chame alguns amigos de confiança e peça para que eles sejam a plateia.

Após concluir essas duas etapas, é bem provável que você não só estará com uma oratória melhor, como também terá reduzido o seu pavor. Perceba, nesse contexto, que expor-se ao medo ajudará você a sair da sua zona de conforto, o que por si só já é uma grande vantagem.  

5. Viva o presente

É clichê, mas não deixa de ser verdade  até por que não são raros os casos em que o medo surge devido a uma preocupação exagerada do futuro. Assim, a pessoa vive em um estado permanente de alerta e pensa que a qualquer momento tudo pode desmoronar, sendo que na verdade essa agonia e pavor só existem na cabeça dela.

Por isso, pare de fazer projeções mentais sobre o futuro e deixe a vida acontecer naturalmente. Lembre-se de que a ansiedade é uma vilã, sobretudo no ambiente de trabalho. Certifique-se de sempre fazer o seu melhor e, então, deixe o tempo agir. 

6. Procure ajuda externa

Caso o medo seja uma constante em sua vida, a ponto de deixá-lo paralisado, está na hora de procurar um especialista. Afinal, isso pode ser consequência de algum trauma do passado e somente um profissional poderá auxiliá-lo nessa questão. Um psicólogo, por exemplo, pode ajudá-lo a trilhar um caminho de autoconhecimento, tornando você uma pessoa mais equilibrada e saudável, o que contribuirá, inclusive, com o seu desenvolvimento profissional.

Vale a pena também pensar na possibilidade de contratar um coach, que vai alavancar os seus resultados. Fato é: quando perceber que nada está adiantado para superar o medo, não pense duas vezes para procurar ajuda externa. Pode apostar: essa escolha vai fazer toda a diferença.

Não existe uma fórmula mágica capaz de responder a questão: como superar medos  até por que essa é uma tarefa progressiva e que depende de cada indivíduo. Por isso é importante que você se conheça bem e entenda a origem dos seus receios profissionais. Somente assim você conseguirá eliminá-los, fazendo com que o seu trabalho seja mais eficiente.

Agora é a sua vez. Conte para nós o que achou do conteúdo. Ele foi esclarecedor? Solucionou as suas dúvidas? Deixe um comentário e compartilhe conosco a sua opinião e, claro, suas experiências.